terça-feira, 11 de abril de 2017

Ressuscitar

Por vezes, acontece-me sonhar com mortos, só com mortos. É um pouco estranho. Esta noite, estavam o Vitor Silva Tavares e o senhor André a venderem-me livros no Saldanha. Discutimos preços, edições,  traduções, nada de muito profundo. Quem me irritava era a L. Estava quase a sair, queria ir jantar, onde é que eu estava, que não me atrasasse, que não gastasse dinheiro. Continuei a tagarelar sem lhe prestar atenção, era sempre assim, e no próximo ponto do sonho já estava ela longe, furiosa, uma birra homérica devastadora, a que só Apolo poderia pôr cobro. E eu não me pareço muito com o deus da música e da peste. Então,  ali, estava não sei onde, que haveria de regressar, sim, mas deixaria o carro lá para cima e jantaria em casa de uma amiga, que me desenrascasse, que conseguisse um sítio para dormir, etc., etc., etc... até acordar. Continua na mesma. Também eu.

Sem comentários:

Enviar um comentário